terça-feira, 28 de novembro de 2017

Feira de Ciências do CERB 2017


Gabrielle Santana, Gabriel Patrocínio e Rayane Ramos os fotográfos da feira que toparam essa empreitada
obrigada queridos alunos, profa Ruth Di Buriasco;
turma 2007 ano 2017



 Thales Herculano, /prof /Alberto e Lucas Esteves da 2006
projeto de Robótica do Professor Robson de Matemática foi um sucesso!



 Ana Cristina e sua equipe projeto que ganhou na votação dos professores que receberam ficha para avaliar o grupo!







terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

DENGUE

    O Colégio Estadual Rui Barbosa está preparando uma ação contra a dengue!!!   De acordo com o Ministério da Saúde é necessário promover a comunicação e a mobilização social para que a sociedade adquira conhecimentos sobre como evitar a dengue, zika e chikungunya, participando efetivamente da eliminação contínua dos criadouros potenciais do mosquito. A sociedade deve ser informada sobre a doença (modo de transmissão, quadro clínico, tratamento, etc.), sobre o vetor (seus hábitos, criadouros domiciliares e naturais) e sobre as medidas de prevenção e controle para que possa adotar um novo comportamento frente ao problema. Neste contexto a Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro propõe o Projeto #EscolaSemAedes, cujo objetivo é orientar, mobilizar e recomendar aos estudantes, e a toda a comunidade escolar, ações de prevenção e combate ao moquisto.


 Combate ao mosquito vetor das doenças.


Filme

Objetivo Geral do Projeto 
Conscientização sobre a gravidade da doença 




Trabalho - Vida e Natureza - Bomba Semente

Diferença entre Dengue, Chikungunya e Zika

Mosquitérica

Mosquitérica passo a passo



Atividade Educativa - Projeto Dengue
Fique ligado!!

professora RUTH DI BURIASCO

Construção de uma mosquitérica.




"A mosquitérica é um instrumento educacional", sua utilização tem também um      
   caráter motivacional, na medida em que a pessoa pode fiscalizar se o combate ao mosquito está sendo efetivo e acompanhar o processo de desenvolvimento do Aedes aegypti.
Importante!

    
Como as larvas do Aedes aegypti fogem da luz, basta usar uma lanterna para descobrir se as larvas que se desenvolvem na armadilha são da espécie. Caso a suspeita se confirme, deve-se chamar a vigilância epidemiológica. "Dessa forma, os agentes não saem aleatoriamente em busca de focos do mosquito".
Para descartar as larvas presentes na armadilha, basta adicionar cloro, água sanitária ou sabão e esperar que elas morram, jogando o conteúdo no vaso sanitário. Já no caso de mosquitos adultos, deve-se agitar o líquido, de forma a afogar os espécimes, e depois tirar a tampa e derramar o conteúdo sobre a terra.

Além de combater os mosquitos, a mosquitérica é feita de materialreciclado
Veja a seguir como fazer:

Materias necessários

  • Uma garrafa pet de 2 litros
  • Uma tesoura
  • Uma lixa de madeira nº 180
  • Um rolo de fita adesiva ou isolante
  • Um pedaço de tecido "micro tule" ou "filó", suficiente para vedar o bico da garrafa
  • Um pouco de arroz, que servirá de alimento para as larvas.

Procedimento

1. Corte a garrafa em duas partes, de forma que a parte da boca fique menor. O ideal é cortá-la na parte em que há um ângulo entre o segmento do gargalo e o da base da garrafa.

2. Retire a tampa da garrafa. Com cuidado, retire o anel do lacre e guarde-o, ele também será usado na nossa mosquitérica;

3. Coloque o tecido no gargalo e prenda-o com o anel. Note que deve ser um tecido bem fino, de forma que a larva não consiga passar de volta;
4. Lixe bem a parte de cima da garrafa. Isso serve para aumentar a área de evaporação, assim, fica mais fácil para o mosquito localizar a armadilha;














5. Coloque na parte de baixo da garrafa o alimento que você escolheu para que haja o desenvolvimento das larvas. Pode ser 5 grãos de alpiste ou 3 grãos de arroz, mas sempre triturado. Isso é opcional. Caso você não o coloque, as larvas morrerão de fome;
6. Introduza a parte do gargalo virada para baixo na parte inferior da garrafa;
7. Use a fita adesiva para fixar as duas partes, do lado externo;
8. Coloque água sem cloro dentro da mosquitérica, alguns centímetros acima do gargalo. Caso não disponha de água sem cloro, pegue áqua da torneira e deixe-a em repouso por dois dias. Só depois coloque-as na mosquitérica;


COMO USAR

Depois de pronta, coloque a mosquitérica em lugares estratégicos, de preferência em locais frescos e sombreados. Se a água evaporar muito, complete-a. Para saber se as larvas são de Aedes aegypti, use uma lanterna. Se ao focar a luz da lanterna as larvas fugirem, ou seja, se demonstrarem um fotatactismo negativo, elas são larvas do Mosquito da Dengue.

Observação: Miguel no blog, ou AVA, como preferir, postaremos um link que levará ao filme desta engenhoca.


"O rio atinge seus objetivos porque aprendeu a contornar obstáculos"
                                         (Lao- Tsé).



Referências:

Instituto de Microbiologia Professor Paulo de Góes. O que a virologia pode fazer contra a dengue?PRISCILA BIANCOVILLI - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS UFRJ – CCS dmvi@reitoria.ufrj.br


 Cabral adaptou a idéia dos pesquisadores Antônio Gonçalves Pereira e Hermano César Jambo, ambos também da UFRJ, que criaram e patentearam a Mosquiteira, armadilha de produção industrial.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Dengue uma ameaça todo dia
                                                                                 

Colégio Estadual Rui Barbosa
na luta contra a dengue
Fevereiro de 2017














                                               

segunda-feira, 15 de junho de 2015

3 R's é uma necessidade planetária

          
Projeto SIMEC, professores: Siba, Ivo e Ruth



OS 3 R's DO CONSUMO SUSTENTÁVEL


"Desenvolvimento sustentável é aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem as suas próprias necessidades" (ONU, 1991, Nosso Futuro Comum)

O consumo consciente é um ato de reflexão antes do ato da compra ou do descarte de um produto qualquer.

Antes de praticar os 3 Rs que vão ajudá-lo no consumo sustentável, adote o R de REPENSAR.Verifique se o que você está comprando é necessário ou supérfluo, se é essencial para o seu bem estar ou se não passa de um impulso de compra.

Como praticar os 3 Rs da ecoeficiência:


REDUZIR:

Reduzir significa economizar de todas as formas possíveis. Numa sociedade onde quase todas as embalagens são descartáveis, é preciso repensar nas diversas maneiras de se combater o desperdício.
Adote estas dicas: 

Procure sempre produtos mais duráveis;

Compre apenas o suficiente para consumo, evite desperdício de produtos e alimentos; 

Reforme e conserte os objetos, no lugar de substitui-los por outros;

Evite comprar legumes, frios e carnes em bandejas de isopor, que não são recicláveis.

Controle o uso da água: não deixe a torneira aberta enquanto escova os dentes, passa o shampu ou ensaboa a louça. Abrir e fechar várias vezes é melhor do que deixar a água correr sem necessidade; 

Desligue a TV e apague a luz quando sair.

Lance a moda de usar os dois lados do papel na hora de tirar fotocópias de documentos de grande volume.

Use o verso de papéis impressos para fazer os seus rascunhos ou bloquinhos de recados.

Recuse embrulhos e embalagens supérfluas na hora de fazer compras. Quando for ao supermercado, leve uma sacola de lona para dispensar os saquinhos de plástico.

Não jogue papéis, latinhas e bitucas de cigarro nas ruas, pois vão direto para os bueiros, causando entupimentos e enchentes. Os únicos responsáveis pela poluição das águas, mares, rios e lagos somos nós, a população. 

Pilhas - substitua as pilhas comuns pelas recarregáveis, que têm um tempo de vida útil muito maior. Assim, você reduz o número de descarte de pilhas.


REUTILIZAR: 


Reutilizar é uma forma de evitar que vá para o lixo aquilo que não é lixo. É ser criativo, inovador, usar um produto de várias maneiras. Veja alguns exemplos:

Doe o que ainda pode ser usado por outras pessoas para brechós e instituições de caridade: roupas, sapatos, móveis, bijouterias, brinquedos, CDs, DVDs.

Livros escolares, romances, enciclopédias - Não jogue fora aquele livro que não quer ler mais. Doe para uma escola ou biblioteca pública. Tem muita gente que está procurando aquele livro que se encontra esquecido na sua estante.

Aproveite tudo o que puder dos alimentos, economizando também nas quantidades. Talos, cascas e folhas de frutas, verduras e legumes são altamente nutritivos e, com um pouco de criatividade, podem ser transformados em pratos saborosos.


RECICLAR: 


Se não deu para reduzir nem reutilizar, a melhor solução é enviar as embalagens pós-consumo para a reciclagem.

Você sabia que 60% do seu lixo é reciclável, isto é, pode voltar ao seu ciclo de vida em forma de uma nova embalagem ou produto?

Garrafas de plástico, embalagens de produtos de limpeza e higiene, latinhas de ferro e alumínio, embalagens longa vida, jornais, revistas, folhetos, papéis e óleo vegetal usado podem ser encaminhados para as empresas recicladoras.

Como fazer? Veja se o seu edifício adota a coleta seletiva de lixo: você separa dentro de casa os materiais recicláveis, a equipe de limpeza recolhe e armazena.

Depois, é preciso entrar em contato com um sucateiro que vai ao seu condomínio comprar estes materiais.

Se não houver sucateiros disponíveis, junte seus materiais recicláveis limpos e secos em um saco transparente, para serem recolhidos pelo próprio caminhão da coleta seletiva de lixo da Comlurb, que faz o roteiro porta a porta em vários bairros. 
O recolhimento é feito uma vez por semana, em dias alternados ao da coleta domiciliar. Consulte se a sua rua está neste roteiro, acessando o sitewww.rio.rj.gov.br/comlurb ou ligue para (21) 2204-9999


ATENÇÃO!


Observe a sequência lógica da filosofia dos 3 Rs: primeiro reduzir, depois reutilizar e finalmente reciclar.
Não aumente o consumo só para ter mais material para reutilizar e reciclar!
Atividade Referencia
Site acessado dia 16 de junho de 2015, Reviverde!
REVIVERDE - Instituto Ambientalista da Cidade do Rio de Janeiro
Pensando no amanhã, reciclamos hoje.
Telefones: 
(21)2431-2050 / (21)98772-2300 /(21)99888-3962
E-Mail: reviverde@reviverde.org.br 
Todos os Direitos Reservados